Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Entrada Notícias Portugal e Faculdade de Medicina de Harvard assinam acordo de colaboração

Portugal e Faculdade de Medicina de Harvard assinam acordo de colaboração

 

O programa de colaboração entre o Estado português e a Universidade de Harvard, através da Harvard Medical School, vai ser lançado quinta-feira, 21 de Maio, no Pavilhão do Conhecimento em Lisboa, numa cerimónia que contará com a presença de José Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e Ana Jorge, Ministra da Saúde, iniciando-se às 12h00.

A cerimónia conta ainda com a participação dos Directores de todas as Faculdades de Medicina portuguesas e os Laboratórios Associados desta área, assim como dos Directores Associados da Harvard Medical School David Golan e Rick Mills, e dos Co-Directores do Programa em Harvard, Tom Kirchhausen e Anthony Komaroff.

Este acordo, preparado ao longo dos últimos dois anos com todas as Faculdades de Medicina portuguesas e os Laboratórios Associados desta área, em parceria com a Universidade de Harvard, tem por objectivo fomentar a investigação clínica e de translação com impacto sobre a educação da medicina e da prática médica especializada, assim como modernizar e melhorar a qualidade da educação médica em relação às melhores práticas internacionais, promovendo a divulgação de conteúdos médicos e a transferência de conhecimentos de saúde e investigação biomédica para estudantes de medicina, profissionais de saúde e para a população em geral.

A estratégia de cooperação, a qual foi rigorosamente planeada durante os últimos dois anos, considera um orçamento total de cerca de 42 milhões de Euros para os próximos 6 anos, incluindo as seguintes linhas de acção, como especificadas em http://www.hmsportugal.org/ :

  • Um programa de investigação para fortalecer a capacidade de produzir nova investigação clínica e de translação e conhecimentos clínicos com impacto na formação médica especializada e na prática clínica, com o objectivo de apoiar projectos de cariz inovador, orientados para a área da patologia humana. Neste contexto serão abertos concursos anuais para a selecção de cerca de 12 novos projectos de investigação clínica e de translação nos próximos 5 anos.
  • Um programa de pós-graduações em Medicina, incluindo bolsas Júnior e Sénior de Investigação Clínica para estimular o desenvolvimento da carreira de investigação para médicos. Neste contexto serão abertos concursos anuais para a selecção de cerca de 14 médicos para este programa nos próximos 5 anos.
  • Um programa para estimular a produção e publicação de informação médica para o público em geral, e distribuir materiais pedagógicos junto de estudantes de Medicina e de profissionais do sector. Neste contexto serão abertos concursos anuais para a selecção de cerca de 15 novos projectos de produção e publicação de informação médica nos próximos 5 anos.

Seguindo as melhores práticas internacionais em cooperação científica e tecnológica, o programa com a Harvard Medical School foi concebido de acordo com planos de actividade de âmbito plurianual e de financiamento competitivo, sujeitos a avaliações externas, independentes e periódicas a realizar anualmente.

A Harvard Medical School da Universidade de Harvard é uma das maiores e mais prestigiadas escolas de medicina a nível mundial, tendo desenvolvido competências e um âmbito inédito a nível internacional para o desenvolvimento da investigação de translação e clínica, assim como para a criação e disponibilização de conteúdos médicos através da sua divisão de publicações (Harvard Health Publications Division), a qual conta com mais de 30 anos de experiência e reputação internacional na produção e divulgação de informação médica para estudantes, profissionais de medicina e o público em geral.

O programa delineado insere-se no esforço em curso para estimular a investigação clínica em Portugal, sendo do maior interesse estratégico para modernizar e melhorar a qualidade do ensino da medicina em Portugal e a difusão de práticas de investigação de translação e clínica, assim como o alargamento da cooperação entre as Escolas e Faculdades de Medicina, Laboratórios Associados e instituições de I&D com actividade na área das ciências biomédicas e da saúde, de modo a que Portugal se posicione cada vez mais num nível verdadeiramente competitivo à escala internacional.

O programa em apreço é também importante para estimular um maior conhecimento dos estudantes de medicina e de profissionais do sector sobre os desenvolvimentos científicos na área da saúde, assim como para facilitar a melhoria da compreensão do público em geral face a esses desenvolvimentos, de um modo que venha a facilitar o aumento de bem-estar das populações.

Nos termos definidos no Programa do XVII Governo Constitucional e no seu Compromisso com a Ciência, a estratégia do Governo para promover a capacidade científica e tecnológica nacional tem envolvido um programa de parcerias internacionais de estimulo ao desenvolvimento e promoção de redes temáticas em ciência e tecnologia de âmbito e relevância internacional, facilitando vantagens comparativas para Portugal no espaço europeu e projectando internacionalmente as instituições científicas nacionais e a sua cooperação científica e tecnológica com instituições de reconhecido mérito, incluindo para além da Universidade de Harvard, o Massachusetts Institute of Technology, a Universidade de Carnegie Mellon, a Universidade do Texas em Austin e a Sociedade Fraunhofer.

Para além do ensino da medicina, agora consagrado no acordo a Universidade de Harvard, o programa de parcerias internacionais tem sido promovido com especial atenção em temáticas de relevância científica e tecnológica para Portugal, designadamente temas associados a grandes investimentos públicos e privados, como os sistemas de engenharia, incluindo a bioengenharia, a energia, os transportes e os sistemas avançados de produção, as tecnologias de informação e comunicação, incluindo os conteúdos digitais interactivos, e a gestão, assim como formas de valorização económica de ciência e tecnologia e o desenvolvimento de novas empresas de base tecnológica.

 

(Fonte: Nota do Gabinete do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, de 20 de Maio de 2009)